Jorge Carvalho reúne com Cônsul-Geral da Embaixada do Canadá

Foto DR.

O Secretário Regional de Educação, Jorge Carvalho, que tutela a pasta das Comunidades Madeirenses e das Migrações, reuniu, esta quinta-feira, com o Cônsul-Geral da Embaixada do Canadá para apresentação de cumprimentos e estreitamento de laços de colaboração entre o Centro das Comunidades Madeirenses e Migrações, através do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM), e a Embaixada do Canadá em Portugal.

Segundo uma nota de imprensa, na ocasião foram abordadas as potencialidades decorrentes de um novo acordo bilateral de Mobilidade Juvenil entre o Canadá e Portugal, recentemente estabelecido entre os dois países. Este novo acordo abrirá canais de intercâmbio entre jovens canadenses e portugueses, partir de 2019.

Assim, jovens canadenses e portugueses, com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos, poderão viajar e trabalhar através das seguintes categorias do programa International Experience Canada (IEC): Working Holiday, International Co-op e Young Professional. Será uma oportunidade para que até dois mil jovens portugueses viajem e trabalhem no Canadá por um ano, enquanto outros tantos jovens canadenses poderão viajar e trabalhar em Portugal também num igual período de tempo.

O Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes na Madeira tem vindo, ao longo dos últimos nove anos, a desenvolver relações de estreita ligação com as Embaixadas e Consulados acreditados em Portugal, por forma a apoiar a população imigrante residente na RAM, com o intuito de proporcionar auxílio ao nível do acolhimento e integração. Entre os diversos serviços prestados por este Centro, destaca-se o frequente contacto com as Embaixadas e Consulados no sentido de resolver questões apresentadas pelos cidadãos, nomeadamente relacionadas com passaportes, pensões, registos criminais, inscrições consulares, entre outros.

Com uma comunidade não muito representativa, a verdade é que a emigração para o Canadá tem origem no século XV, com a aventura de madeirenses e açorianos na busca das terras ocidentais e que, mais tarde, se consolidou na rota da pesca do bacalhau. Os “bancos” do bacalhau da Terra Nova foram o principal vínculo português a estas paragens até 1953, altura em que se iniciou a emigração organizada de portugueses.

A 2 de Junho de 1963, fundou-se, em Toronto, o Canadian Madeira Centre, 10 anos após a chegada do primeiro grupo de madeirenses a este país. A Casa da Madeira Community Centre e o Madeira Park fazem da nossa ilha um espaço universal e muito próximo e presente destes emigrantes.