PAN diz que SESARAM e Governo tiveram “conduta lesiva dos interesses dos madeirenses”

O PAN veio a público pronunciar-se sobre a polémica à volta da Unidade de Medicina Nuclear do Hospital Dr. Nélio Mendonça, considerando que “o apuramento de todos os factos relevantes ao caso concreto e o julgamento da ilicitude ou não dos atos praticados pelo Governo Regional sobre esta matéria é da responsabilidade de órgãos judiciais próprios, nomeadamente da Direção de Investigação e Ação Penal da Madeira (DIAP) e, eventualmente, numa fase posterior, do Tribunal Judicial da Comarca da Madeira”.

Apesar de remeter para os tribunais, o partido afirma que as atuaçõesdo SESARAM, e do próprio Governo Regional, “tiveram uma conduta lesiva dos interesses dos madeirenses em geral, dos contribuintes em particular, e sobretudo dos utentes daqueles serviços, altamente prejudicados do ponto de vista financeiro, ou, pior ainda, afetados na sua própria saúde, devido, nomeadamente, ao período de tempo muito maior com que eram feitos e entregues os relatórios na clínica privada em relação aos fornecidos pela Unidade de Medicina Nuclear”.

Na nota, o PAN refere que “o que sabemos, e que parece não ser refutado por ninguém, é que atualmente a Unidade de Medicina Nuclear está pronta a funcionar em pleno e com qualidade, com equipamentos de tecnologia de ponta e profissionais altamente qualificados, estando apesar disso a trabalhar apenas cerca de três das oito horas possíveis, uma vez que os exames que poderiam realizar estão a ser canalizados para a referida clínica privada”.