Cartão Eco Funchal foi aprovado em 2017 mas ainda não funciona, denuncia o CDS

Ana Monteiro questionou a o cartãgestão autárquica sobre a situação relacionada com o Eco Funchal.

O Cartão Eco Funchal, aprovado por unanimidade em novembro de 2017, continua por implementar. A denúncia é da vereadora do CDS-PP na Câmara do Funchal, que colocou o assunto na reunião do executivo desta quinta-feira, onde quis saber as razões do atraso e para quando a sua utilização pelos munícipes. A resposta da Confiança esclareceu apenas que o processo está a ser tratado.

O Cartão Eco Funchal, diz, “foi uma das propostas-bandeira da campanha autárquica do CDS-PP, apresentada pelo agora líder do partido, Rui Barreto. Foi-nos dito que estão a iniciar as medidas para implementar o Cartão”, revelou Ana Cristina Monteiro no final da reunião.

O que falta mesmo é o Regulamento para que “esta medida de grande importância para o ambiente e de incentivo aos munícipes para os problemas ambientais” possa ser uma realidade em que todos ganham, refere a autarca do CDS-PP.

O Cartão Eco Funchal é uma proposta de valor acrescentado para todos os funchalenses e um incentivo às boas práticas ambientais. O Funchal deve estar na vanguarda das boas práticas ambientais e provar que uma cidade limpa não é uma cidade com muita gente a limpar mas com pouca gente a sujar.

O Cartão Eco premeia os funchalenses que façam a entrega dos vários resíduos sólidos nos Eco-pontos a designar pela autarquia. Ao fazê-lo ganham pontos nos seus cartões Eco-Funchal, que depois podem utilizar para descontos na factura da água.