PTP exige ao MP que investigue Unidade de Medicina Nuclear do Hospital

O PTP/Madeira foi outra força política que veio comentar a polémica que envolve a Unidade de Medicina Nuclear do SESARAM, abordada numa reportagem transmitida ontem na TVI. Os trabalhistas exigem à Secretaria Regional da Saúde que suspendam imediatamente todos os contratos de serviços estabelecidos com empresa Quadrantes, que podem ser realizados nos equipamentos de medicina nuclear do Hospital Dr. Nélio Mendonça.
Para o PTP, é inaceitável que se contratem serviços a privados,  quando o sector público está dotado dos equipamentos necessários para o efeito. “Entendemos que a actual direcção do SESARAM e o Secretário da Saúde devem vir à Assembleia Legislativa da Madeira o mais rapidamente possível, para prestar esclarecimentos sobre a matéria”, refere o partido, que solicita ao Ministério Público que abra de imediato uma investigação à Unidade de Medicina Nuclear.
Merecedora da crítica trabalhista é também a postura da Secretaria da Saúde, que ao invés de esclarecer ou desmentir as denúncias realizadas com factos e provas junto da opinião pública sobre a reportagem da TVI, tenha vindo “ameaçar os intervenientes na reportagem da TVI de processos judiciais”. O PTP gostaria ainda de saber se o processo judicial se irá estender aos doentes oncológicos que deram o seu testemunho no programa.
“Consideramos que este tipo de reacções do Governo Regional, é um regresso ao passado, às velhas práticas jardinistas, em que se tenta impor a cultura do medo sobre as pessoas, para calar as vozes incómodas”, acusa o comunicado subscrito pela dirigente Raquel Coelho.