PS-M chama Governo Regional ao Parlamento para debater a Saúde

Victor Freitas critica a falta de prioridade do Governo Regional pela Saúde.

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista anunciou hoje que deu entrada, na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, a um requerimento para o agendamento e organização de um debate potestativo, com a presença do Governo Regional, sobre o estado do Sistema Regional de Saúde na Madeira.

Victor Freitas apontou o facto de, em 2015, quando este Governo Regional iniciou funções, existirem 16 mil pessoas em lista de espera para cirurgia e de, atualmente, haver 20 mil atos cirúrgicos em espera. «Por aqui se vê como falharam redondamente em relação ao cumprimento desta promessa», acusou Victor Freitas, dando ainda conta que, neste momento há cerca de 40 mil consultas hospitalares em espera, «um número absolutamente dramático».

Esta manhã, em conferência de imprensa, o líder parlamentar socialista lembrou que a Madeira viveu um período dramático na área da Saúde, devido ao Plano de Ajustamento Económico e Financeiro, e acrescentou que o que se julgava era que, ultrapassada essa fase, a Saúde seria uma prioridade na Região Autónoma da Madeira. Mas, constatou, «infelizmente, da parte do Governo, não foi isso que aconteceu». Tal como referiu, nestes quatro anos de mandato, este Governo PSD «não deu prioridade à Saúde como se exigia e como os próprios se comprometeram».

«Havia esta expetativa de que existisse uma mudança no Sistema Regional de Saúde, com um maior investimento, que existisse a atração de quadros e recursos humanos para melhorar a Saúde dos madeirenses. Nestes quatro anos, tivemos três secretários regionais, uma instabilidade constante nos diversos setores da Saúde na Região. […] Cada secretário que surgia vinha com uma estratégia e com prioridades próprias. Não cumpriram o programa de Governo, antes pelo contrário, divergiram em relação» ao mesmo, afirmou Victor Freitas.