Carta avalia equipamentos e aponta carências na Saúde

Carta Regional de Equipamentos de Saúde é um instrumento de particular relevância para o inventário do que existe na Região, mas também a possibilidade de um levantamento sobre as necessidades. Uma base de trabalho para potenciais medidas que intervenham no setor, no sentido da melhoria na prestação dos serviços Amanhã, 24 de janeiro, pelas 11 horas, no Centro de Estudos de Historia do Atlântico, o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, dá a conhecer o documento.

Segundo uma nota do gabinete de comunicação da presidência do Governo Regional, a Carta Regional de Equipamentos de Saúde da RAM “pretende apresentar um levantamento exaustivo da realidade e da verdadeira dimensão e alcance do parque de equipamentos de Saúde, do que a Região Autónoma da Madeira dispõe atualmente, contemplando os vários níveis de prestação de cuidados, no que diz respeito às suas infraestruturas e também aos meios complementares de diagnóstico e terapêutica necessários aos referidos cuidados, apontando, ainda, que através deste instrumento detrabalho “será possível inventariar todos os equipamentos de Saúde (centros de saúde, hospitais, clínicas privadas) e o seu estado, (caracterização dos edifícios e instalações), bem como do equipamento médico, clínicas e consultórios dentários, clínicas e consultórios médicos, centros de enfermagem, unidades de Medicina Física e Reabilitação, Unidades de Imagiologia”.

Os processos de caracterização, inventariação e mapeamento dos equipamentos permitirão conhecer em concreto o estado dos edifícios e das infraestruturas, de modo a tomar as medidas necessárias à sua correção, à luz da legislação catual e de acordo com as normas do Ministério da Saúde, nomeadamente da ACSS – Administração Central do Sistema de Saúde, IP, permitindo, também, “analisar em detalhe os recursos existentes, quer no sector público, quer no sector privado, não só para conhecer a real capacidade no que aos equipamentos concerne, mas também para evitar a duplicação na aquisição de equipamentos, gerando uma melhor gestão do erário público”.

A informação da Quinta Vigia lembra que “a Carta Regional de Equipamentos de Saúde insere-se num dos objetivos que norteiam o programa do Governo Regional para o sector da saúde da melhoria da qualidade e do acesso à prestação de cuidados de saúde. A medida constitui-se, assim, como um instrumento de relevância no planeamento de cuidados de saúde, interligando-se, inevitavelmente, com a contratualização interna e externa das carteiras de serviços e de cuidados das instituições de saúde, e de suporte da decisão de investimentos em equipamentos em saúde”.

Toda esta informação será compilada e disponibilizada num único portal a cargo do IASAÚDE a partir do qual serão disponibilizados vários acessos/links para as diversas áreas da saúde e para a Carta Regional de Equipamentos.

Este trabalho esteve a cargo de um grupo de especialistas que integram osvários serviços da Secretaria Regional da Saúde, a saber: Dírio Ramos; Mário Rodrigues; Ernesto Gonçalves; Dores Vacas; Eduardo Freitas; José Franco; João César; Énio Martins, José Manuel e Ana Nunes.