Congresso PSD-M: Miguel Albuquerque: “Somos bons a ganhar eleições”

Fotos Rui Marote.

O reeleito presidente do PSD-Madeira, presidente da Comissão Política Regional, Miguel Albuquerque apresentou hoje no 17.º Congresso regional, a moção de estratégia Global “Mais Autonomia, Melhor Autonomia”.

Na sua intervenção, disse que o congresso é o momento de reafirmação dos valores e identidade
partido de homens e mulheres livres em defesa dos madeirenses e portossantenses.

“Os socialistas sempre foram bons a ganhar as sondagens, nós somos bons a ganhar eleições”.

Depois disque que Lisboa não manda na Madeira nem nunca vai mandar. Região livre de tutelas coloniais.

Afirmou que este partido não é feito para acomodados ou medrosos” nem para aqueles que se deixam subjugar pelo “jugo e tutela colonial”.

Reafirmou que os comunistas e socialistas locais e seus apêndices “não passarão” e que não vai haver acordos com comunistas, bloquistas e socialistas locais.

Disse que o PSD e o povo da Madeira sempre soube estar do lado certo do dever histórico e deu as boas vindas a Alberto João Jardim.

Classificou o PSD com um partido de trabalho, reformista, interclassista e de trabalhadores, com  um abraço aos TSD e à JSD, de que é presidente honorário.

A política exige coragem na defesa de princípios e convicções. As promessas têm de ser concretizadas.

“Quem mudou e irá continuar a mudar a Madeira somos nós”, disse.

O PSD vai continuar a ser a vanguarda da transformação para o futuro

Saudou os autarcas social-domocratas que foram e vão continuar a ser importantíssimos pela monumental obra em prol do interesse público.

Disse que o grupo parlamentar e deputados regionais está “coeso, combativo” assim como os deputados na Assembleia da República.

Agradeceu a Cláudia Monteiro de Aguiar pelo trabalho feito no Parlamernto Europeu e deu as Boas-vindas aos militantes regressados de Venezuela.

Falou do investimento na Saúde, no Desporto das promessas cumpridas: Ferry, helicóptero, novo hospital, avião cargueiro, JM: a oposição teve de deitar os cartazes no lixo.

Sobre a República disse que teve de ser o GR a assumir o passe sub-23 e que só faz cenas caricatas a propósito da questão da mobilidade.

Pediu HUMILDADE. Não há lugar para exibicionismos. Todos para o terreno, proximidade.

“Temos de estar motivados, cientes da nossa responsabilidade”, apelou.

Recorde-se que Miguel Albuquerque ganhou, em dezembro, as eleições internas do partido com 98,4% dos votos dos militantes.  2.715 dos 3.348 militantes com quotas em dia exerceram o direito de voto, dos quais 2.671 apoiaram a reeleição de Miguel Albuquerque nas “diretas”.

Miguel Albuquerque é presidente do XII Governo Regional desde 20 de abril de 2015, após as eleições de 29 de março de 2015, nas quais o PSD-M ganhou com “escassa” maioria absoluta: 56.574 votos (44,36%).