“Nós, Cidadãos!” diz que promessas quanto ao ferry são “uma mão cheia de nada, outra de coisa nenhuma”

O partido “Nós, Cidadãos!” veio criticar o facto de, no seu entender, os madeirenses e porto-santenses terem assegurada, actualmente, e relativamente a uma ligação ferry regular, “uma mão cheia de nada, outra de coisa nenhuma”, por parte dos governos regional e da República.

Referindo-se à participação no passado fim-de-semana, pela ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, nos Estados Gerais do PS-Madeira, o “Nós, Cidadãos” constata que a a mesma afirmou que o seu ministério está a “estudar” – como ministério das Finanças – e a trabalhar numa solução sustentável para assegurar a continuidade territorial por via marítima entre a Madeira e o continente, sem contudo se comprometer com datas. Disse ainda já ter dado “orientações à administração do porto de Lisboa para estudar uma
localização, dentro deste porto”, para a instalação de uma rampa para o acesso dos veículos, “porque sem rampa não é possível” concretizar a ligação pretendida.

O partido relembra outros “estudos” que no transacto mês de Agosto de 2018, o vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, apregoou”, considerando que a operação do ferry entre o Funchal e Portimão “seria um teste”, sem esclarecer, até hoje, que tipos de “testes” foram efectuados e quais os resultados/efeitos obtidos, realçando, no entanto, que a operação de transporte marítimo em causa custou aos cofres públicos regionais 3 milhões de euros, em apenas 3 meses, para a efectivação de apenas 12 viagens entre o Funchal-Portimão-Funchal.

Entretanto, este partido afirma que o novo serviço de transporte marítimo anunciado de passageiros entre Madeira e o Continente, a bordo de um navio porta-contentores, com um custo de 140 euros por trajecto, incluindo camarote e refeições, que demora 52 horas (mais do que uma ida e volta, em transporte aéreo, entre Lisboa e a Austrália), não é a solução que os madeirenses procuravam.

Referindo-se ao facto de que o Orçamento de Estado para 2019 deixou o ferry de fora, documento que foi aprovado com os votos favoráveis de PS, PCP, BE, PEV e PAN e os votos contra de PSD e CDS-PP, o “Nós, Cidadãos!” constata ainda que o PS-Madeira não apresentou qualquer proposta aquando da sua discussão na especialidade, e chumbou uma proposta apresentada para que a ligação marítima via ferry fosse assegurada todo o ano, e denuncia que “nos tempos que correm e se avizinham (…) o importante é anunciar, prometer, exercer com autoridade o poder que ainda resta sobre quem o pretender alcançar”.