100 anos do fim da Grande Guerra assinalados hoje no Funchal

Fotos DR.

Não foi só em Paris que se assinalou os 100 anos do fim da Grande Guerra.

No Funchal, esta manhã, as mais altas individualidades civis, militares e religiosas prestaram homenagem aos que morreram, designadamente em La Lys.

O Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, assinalou hoje, domingo, 11 de novembro, no Funchal, os 100 Anos do Armistício da I Grande Guerra.

Miguel Albuquerque depôs flores junto ao monumento aos mortos de 1914-1918, na Avenida do Mar e das Comunidades, recuperado propositadamente para esta data.

Depois, o chefe do Executivo assistiu a duas conferências alusivas à I Grande Guerra, no Palácio de São Lourenço.

No Salão Nobre do Palácio de São Lourenço, pelas 11h30, decorreram as conferências “Padres Capelães Madeirenses durante a I Guerra Mundial” proferida pelo Coronel Capelão António Gonçalves Simões e ”Dois madeirenses na I Guerra: as memórias dos irmãos Olavo”, por Cristina Trindade.

Alguns dos militares em parada vestiram-se a rigor, conforme os registos daqueles que há mais de 100 anos foram chamados paras as trincheiras.

O programa incluiu ainda uma visita à exposição “A Madeira na História Militar Portuguesa” patente no museu do Palácio.

Já na passado sexta-feira, dia 9 de novembro, no âmbito dos 100 anos do fim da guerra, a Diocese do Funchal promoveu na Igreja de Santa Clara, uma cerimónia ecuménica pela Paz denominada “Juntos pela Paz”.