CDU quer um novo rumo que não se basta com mudança de políticos mas de políticas

Foto DR.

A CDU realizou hoje uma acção de contactos com a população do Funchal para esclarecer sobre a necessidade de um novo rumo para a Região ao serviço do povo e dos trabalhadores.

No final da iniciativa, no Largo do Município, o deputado comunista, Ricardo Lume, proferiu a seguinte declaração:

“Os madeirenses e portossantenses não estão condenados ao empobrecimento e à exclusão social. Há um outro rumo e uma nova política capazes de gerar um desenvolvimento económico e uma política social que garantam a melhoria das condições de vida dos trabalhadores e das populações. A gravidade e profundidade do estado da Região tornam incontornável e inadiável o questionamento das orientações políticas e acções governativas aplicadas na Região. Mas, essencialmente, a necessidade e real possibilidade de concretização de um caminho alternativo, capaz de garantir uma Região justa e desenvolvida.

Na presente situação política regional é imperioso sublinhar que de pouco servirá substituir simplesmente PSD por PS, porque não significará alteração de monta. Poderia mudar o estilo, poderiam mudar os grupos de interesses de uns pelos outros, mas não alteraria o essencial do que tem de ser mudado.

Como dissemos na altura de mudar de Jardim para Albuquerque não alteraria o essencial. No Governo Regional a política de Jardim foi continuada por Albuquerque.

E como dissemos, a mudança de Albuquerque por Cafôfo na Câmara Municipal do Funchal é o que se vê: no fundamental, a mesma política da Albuquerque o mesmo desprezo pelas populações e os seus problemas nas ultraperiferias do concelho, o mesmo folclore comunicacional, a mesma proteção e favorecimento à especulação imobiliária e aos grandes negócios.

Assim o que é importante é derrotar a política de exploração e empobrecimento, a política de subordinação ao grande capital, a política ao serviço dos grandes económicos.”