Venezuela liberta portugueses e lusodescendentes detidos

VENEZUELA-CRISIS-FOOD
Há muito que os supermercados, na Venezuela, apresentam imagens como esta.

Segundo avançou a estação relevisiva SIC, os dez portugueses e lusodescendentes, gerentes de supermercados, detidos na Venezuela sob a acusação de especulação de preços, já foram libertados.

Esta situação estava a provocar enorme tensão entre Governos, com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Santos Silva, a afirmar, recentemente, que o caso poderia resultar num conflito diplomático e estava mesmo na “linha vermelha”.

A detenção tem vindo a ser criticada pelas autoridades portuguesas, uma vez que consideram não haver fundamento na acusação e muito menos na forma como ocorreu a detenção.

O regime de Maduro acusa-os de impedirem o abastecimento de produtos básicos, bem como de violarem a lei que regula os preços.

Recorde-se que a situação dos portugueses também está a ser acompanhada pelas autoridades da Região, com Miguel Albuquerque a manifestar, junto do Governo da República, a importância do País assumir uma posição concertada que leve à liebrtação dos , situação que agora ocorre.