CDS afirma que Cafôfo admitiu ter falhado meta na reciclagem dos lixos

Segundo um comunicado dos centristas ontem enviado à comunicação social, o presidente da Câmara Municipal do Funchal admitiu que a autarquia por si liderada falhou as metas da reciclagem de resíduos que se tinha proposto atingir em 2017.
Na sequência da intervenção do deputado municipal do CDS, Gonçalo Pimenta, que interpelou a vereação Confiança sobre a meta dos 50% para a reciclagem de resíduos, Paulo Cafôfo não negou a evidência e admitiu que a taxa rondou os 30% em 2017, muito aquém dos objectivos fixados.
A União Europeia tem definido valores que devem ser atingidos até 2020, um dos quais é a redução da produção de lixo e o aumento da recolha selectiva, mas há indicadores que apontam a crise em Portugal e na Madeira como factores que contribuíram para o falhanço das metas.
O CDS tem apresentado na CMF propostas para incentivar a recolha selectiva e melhorar a qualidade do ambiente na cidade, entre as quais a criação do “Cartão Eco”, modalidade que permite ao munícipe acumular pontos no cartão mediante a entrega de resíduos nos pontos indicados pela autarquia, podendo trocar esses pontos por uma redução na factura da água, salienta o partido.