Paulo Cafôfo dialogou com quem o quis ouvir sobre o futuro da Madeira

“A Madeira que queremos – Diálogos com Paulo Cafôfo”, foi a acção política que ontem se realizou marcando a rentrée política do PS-Madeira. Teve lugar nos Jardins do Lido e contou com a presença do candidato do partido às Eleições Regionais de 2019, o qual  respondeu às questões que lhe foram colocadas pelos muitos presentes.

O candidato explicou que este diálogo é um formato diferente, mas que vai ao encontro daquilo que “é uma marca nossa, que é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum”, afirmou. O candidato socialista f realçou que este não é um projecto de uma pessoa só, mas sim “um projecto de um povo, de uma Região que quer alterar o poder que neste momento está instituído”.

“Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o colectivo», sustentou.

“Queremos fixar pessoas, queremos criar emprego e queremos promover a coesão territorial”, referiu ainda.

Cafôfo prometeu também a aposta na Educação. Tal como referiu, temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, “mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal factor de desenvolvimento”.

Por outro lado, deu conta ainda da necessidade de diversificar a economia, considerando que a economia do mar é uma grande oportunidade que temos.

A Saúde é outra das áreas prioritárias, tendo em conta que é «o principal fator de bem estar e de segurança de uma população» e «é por isso que nós queremos apostar tanto na saúde escolar, como também na resolução das graves, enormes listas de espera», disse ainda.

A iniciativa, que foi muito participada, contou também com a presença do presidente do PS-Madeira, Emanuel Câmara, bem como de outros dirigentes do partido, deputados, autarcas, entre outros.