Marcha “Funchal Pride” conta este ano com a presença de mais duas associações nacionais

O ano passado, a realização de uma manifestação no Funchal afirmando o “orgulho” dos gays, lésbicas, bissexuais, transexuais, transgénero e intersexo rompeu com um conservadorismo de séculos, que colocava ostensivamente à margem da sociedade os que se consideram pertencentes a estes grupos que exprimem preferências e orientações sexuais que fogem ao modelo comummente aceite. Este ano, a realização da manifestação, denominada “Funchal Pride”, decorre a 6 de Outubro e o mote deste ano “recai sobre a população Trans, sob o lema “Transpor Preconceitos”, revela a organização. Confirmada está já a participação de duas associações nacionais que integrarão o evento, como forma de iniciarem uma participação mais dinâmica no activismo LGBTI+ na Região.
O Funchal Pride contará, portanto, com a presença destas duas entidades, as associações ILGA e AMPLOs, numa parceria com a organização e participação da rede ex aequo – associação de jovens lésbicas, gays, bissexuais, trans, intersexo e apoiantes, do Núcleo da Amnistia Internacional do Funchal, da Opus Gay, da Associação Abraço, da UMAR, do grupo Mad le’s Femme e da Fundação Portuguesa A Comunidade Contra a Sida, refere um comunicado.
Esta presença ficará assinalada pela integração das duas associações na 2.ª Marcha do Orgulho LGBTI+ do Funchal, com as suas palavras de ordem, e no Arraial subsequente, onde procurarão divulgar o trabalho feito ao longo dos últimos anos.
A Associação ILGA representa a mais antiga associação dos direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo, em Portugal. A AMPLOS é uma associação de mães e pais de crianças e jovens LGBTI+, que luta preferencialmente no combate às formas de discriminação relacionadas à orientação sexual e identidade de género, segundo nos informam. “Trata-se, portanto, de mais um meio que a organização pensou em trazer à discussão temas importantes para o debate regional e nacional dos direitos LGBTI+, em que o apoio destas associações, já com larga experiência na área, pode ajudar a combater o preconceito, a desmistificar conceitos e a tornar a Região mais justa e inclusiva para toda a população”.
O Funchal Pride 18 conta, até à data, com outras duas confirmações para o Arraial: os Fado Bicha e Alexandra Barbosa. Como anunciado anteriormente, a presença dos Fado Bicha é vista com enorme satisfação pelo guitarrista João Caçador, que faz dupla com a cantora Lila Fadista (personagem criada por Tiago Lila), considerando que esta é mais uma maneira de “contribuir para tornarmos a nossa sociedade mais tolerante”, refere uma nota enviada às Redacções. A cantora madeirense Alexandra Barbosa ficou conhecida pela sua participação nos programas televisivo Ídolos e The Voice Portugal e foi já vencedora de vários concursos de talentos regionais. “Repetente neste evento, Alexandra Barbosa pisa, mais uma vez, o palco mais colorido e inclusivo do ano”, congratulam-se os organizadores.
O Funchal Pride inicia-se com a Marcha, pelas 15h, com saída de todos/as os/as participantes da Praça do Município, e com continuação no auditório do Jardim Municipal, onde todas as pessoas são convidadas para momentos de diversão e celebração.