Ministro que prometeu 3,5 milhões para recuperar esquadras da PSP regressa à Região a 4 de setembro para o aniversário do Comando Regional

Eduardo cabrita ministro da Administração Interna
O ministro da Administração Interna anunciou, em maio, na posse do novo Comandante Regional da PSP, Luís Simões, investimentos de 3,5 milhões em esquadras da Região.

 

Com Rui Marote

Menos de quatro meses depois de ter prometido um investimento de 3,5 milhões de euros em investimentos na Polícia de Segurança Pública na Madeira, o Ministro da Administração Interna regressa à Região, a 4 de setembro, para participar nas comemorações do 140º aniversário do Comando Regional da PSP.

Eduardo Cabrita esteve, a 22 de maio, presente na tomada de posse do novo comandante daquela força polícial, na Região, onde deu particular destaque, no conjunto dos investimentos a fazer, à solução para a esquadra da Ponta do Sol, que como se sabe está deslocalizada provisoriamente, em função da degradação do espaço onde se encontrava. E foi nessa cerimónia, também, que o presidente do Governo  considerou essa aposta da República “importante”, apontando as prioridades que se prendem com as esquadras da Ponta do Sol, Machico, Porto Santo e Santa Cruz. Investimentos para os quais Miguel Albuquerque pediu celeridade.

Recorde-se, ainda, que na altura suscitou alguma controvérsia o facto de o ministro não ter feito referência às obras da esquarda da Calheta, sendo que, mais tarde, numa outra cerimónia, Eduardo Cabrita garantiu que essa intervenção será feita, confirmando a existência de “disponibilidade financeira” e que os trabalhos seriam feitos “em articulação com as entidades locais”.

Esta nova deslocação do ministro à Madeira tem suscitado alguma expetativa, não só no que se prende com o andamento desses mesmos investimentos prometidos, mas também porque existem questões de segurança urbana que são suscetíveis de abordagem, como referem algumas fontes por nós contactadas e que apontam, por exemplo, a falta de uma presença policial mais acentuada na zona de São Martinho, onde se encontra o grande núcleo populacional, bem como muitas das unidades hoteleiras da Região, onde a presença policial se circunscreve a um posto móvel, necessariamente insuficiente para dar garantias necessárias.

Também na altura em que esteve na Madeira, Eduardo Cabrita reuniu-se com a Associação de Municípios da Madeira, referindo aos autarcas que as Câmaras “vão beneficiar, até 2021, da devolução de cerca de 240 milhões de euros no âmbito da Lei de Finanças Locais”.