A voar é que a gente se desentende!

ILUSTRAÇÃO DE JOSÉ ALVES.

Nunca este Governo Regional pensou que andaria tanto com a cabeça no ar. O dossier da mobilidade é um saco de pulgas que até dá comichão ao Estepilha e parece não haver antialérgico de combate eficaz a esta praga.

Como se não bastasse o folhetim das viagens para o Continente, meteu-se ao barulho a concessão da linha para o pacato Porto Santo. Uma e outra estão a escaldar os motores de Pedro Calado que não consegue ir além da primeira velocidade, tal é o jogo de cabra-cega das companhias, com o sábio impasse de António Costa.

Até a popularucha invetiva de ir ao mercado e comprar viagens a preço de saldo para os estudantes no Natal e Páscoa esbarrou com o “não” das companhias aéreas. A coisa está feia e o radar acusa desnorte. Há turbulência a bordo. Apertem os cintos porque a aterragem vais ser penosa. A voar é que todos se desentendem. Já o “Saca” tinha razão quando dizia que nadar é o melhor dos remédios.