PSD do Funchal critica CMF por causa dos táxis e acusa o Executivo de Cafôfo de “desinformação”

O PSD do Funchal emitiu um comunicado no qual refere que, “passados cinco dias depois do Executivo da Câmara Municipal do Funchal apresentar e aprovar o regulamento de táxis para o Funchal que visa aumentar o número de licenças, vem a autarquia negar aquilo que consta no seu próprio regulamento”.

Os social-democratas funchalenses consideram que “desinformação é a característica do executivo da CMF que insiste em manipular a opinião pública, mesmo quando há documentos que comprovam as mentiras cabais desta Autarquia. Uma Autarquia autista que reúne com os parceiros, mas depois não acolhe nem considera as suas pretensões, afectando gravemente a população e neste caso os profissionais de táxis, que já se mostraram contra este regulamento”, sublinha.

No comunicado enviado à comunicação social diz-se que cabe à vereação do PSD esclarecer o seguinte: “Em Reunião de Câmara foi aprovado o ‘Regulamento de Transporte em Táxi’ que prevê e permite a possibilidade de emissão de novas licenças e consequentemente do aumento do contingente de táxis no Funchal, de acordo o artigo 9º e 10º. Durante a Reunião, o PSD solicitou esclarecimentos ao executivo que confirmou objectivamente a possibilidade de aumentar o contingente de táxis.
A vereação do PSD reuniu com a AITRAM que está em consonância com a posição social-democrata. Ou seja, o regulamento vai afectar negativamente o sector, por não proteger os profissionais de táxis. O contingente existente no Funchal é suficiente, uma vez que a média nacional de táxis por cada 1.000 habitantes é de 1,30 enquanto no Funchal é de 4,19”, refere o partido, que vem reiterar que o objectivo da vereação social-democrata “é proteger os interesses destes profissionais e de toda a população do Funchal”.