BE critica situação de impasse da ETAR da Atalaia


O Bloco de Esquerda realizou hoje uma acção política na qual o dirigente Egídio Fernandes criticou a situação da ETAR da Atalaia, empreendimento concluído em 2009, mas que ainda não entrou em funcionamento. “Está encalhada desde então num litígio entre o Governo Regional e o empreiteiro, relativo a trabalhos a mais”, apontou. “Não se compreende que passado tanto tempo o governo não tenha conseguido ultrapassar o diferendo com a construtora e dar utilidade ao investimento de 4 milhões e meio. Ainda mais é um empreiteiro que tem inúmeras obras para a Região, o que sugere falta de vontade política em resolver o imbróglio”, acusou.

O Bloco lamenta este “investimento feito para nada”. A ETAR foi dimensionada para uma população de 40.000 pessoas, das freguesias da Camacha e Caniço, e deveria substituir a antiga ETAR do Caniço de menor capacidade junto à qual foi construída.

Foram 4 milhões e meio sem uso há 9 anos: os esgotos continuam a ser direccionados para a antiga ETAR, que não tem capacidade para o volume de efluentes a tratar, garante o Bloco.

“Trata-se de uma zona que registou um forte crescimento da população e de estabelecimentos hoteleiros e estão novos anunciados, o que torna mais urgente a entrada em funcionamento deste equipamento”, conclui o partido.