CMF e Ordem dos Psicólogos Portugueses assinaram protocolo

A autarquia funchalense assinou esta manhã um protocolo de colaboração institucional entre a Câmara Municipal do Funchal e a Ordem dos Psicólogos Portugueses, representadas pelo presidente da CMF, Paulo Cafôfo, por Renato Carvalho, presidente da Direcção Regional da Madeira da OPP, e por Francisco José Miranda Rodrigues, bastonário da OPP.

Renato Carvalho considerou este acordo “um momento significativo naquilo que tem sido uma colaboração de trajectória e “interface” entre as instituições na comunidade”. O protocolo “abre espaço para a realização de iniciativas comuns”, assinalando a importância das autarquias locais na promoção da saúde psicológica e da adaptabilidade. “Sabemos que as autarquias locais têm um papel fundamental na educação e na área social”, afirmou, podendo a psicologia dinamizar iniciativas que correspondam a contribuições para a saúde mental das populações.

Francisco Miranda Rodrigues, por seu turno, enfatizou a acção da Ordem dos Psicólogos a nível nacional e o trabalho que tem procurado empreender para ir ao encontro das necessidades das populações.

A CMF, disse, uma das maiores autarquias do país, é importante para a Ordem dos Psicólogos porque esta pode promover acções em múltiplas áreas, desde a educação à saúde, desde a justiça ao desenvolvimento organizacional. “Existe uma enorme transversalidade”, salientou. A psicologia pode contribuir em múltiplos aspectos, individuais e colectivos.

Por seu turno, Paulo Cafôfo disse que este acordo visa valorizar o papel dos psicólogos na intervenção no funcionamento da própria autarquia – a CMF vai contratar este ano estes profissionais, cuja ausência representava uma lacuna, disse – e o seu contributo para o bem-estar da própria população, por exemplo nos bairros sociais. A consultoria dos psicólogos pode ser um precioso auxílio e colaboração no desenvolvimento de projectos.