Deputados do PSD-M visitaram zona de pastoreio ordenado

 

Os deputados do PSD-Madeira vieram garantir, hoje, que demonstraram que “existe pastoreio na Região Autónoma da Madeira”, com uma visita ao Ovil do Boeiro, no Chão das Aboboreiras. “Há um mito na Região de que o gado não pode ir para a serra porque o PSD não quer. Está aqui a prova que, em pleno espaço florestal, existe apascentação”, disse o deputado Élvio Encarnação.

No primeiro dia das Jornadas Temáticas sobre ‘Valorização e Utilização dos Espaços Florestais’, o deputado sublinhou que essa apascentação “tem de ser ordenada” e os diversos pastos têm que ter a sua manutenção e os seus períodos de repouso. “Existe uma gestão entre diversos pastos aqui nesta zona, os animais são acompanhados por pastores, pernoitam neste ovil e de manhã saem para o pasto”, salientou.

Ou seja, “quando existem condições, com uma gestão equilibrada e controlada, é possível haver apascentação nas serras da Madeira”, defendeu.

Antes do ovil, o grupo parlamentar do PSD visitou o Viveiro Florestal da Casa Velha, onde foi possível conhecer todo o trabalho que é realizado antes das acções de reflorestação.

Élvio Encarnação sublinhou que existem cinco viveiros na Região: Casa Velha, Matur, Pico das Pedras, Porto Moniz e Porto Santo, onde são produzidas cerca de 200 mil plantas por ano, mais de 80% naturais da Madeira, que são utilizadas na reflorestação e também fornecidas a particulares.

“É um trabalho que não é visível à população”, salientou Élvio Encarnação, mas que está a “ser feito e a bom ritmo”.

Amanhã, os deputados social-democratas voltam ao terreno, em acções mais viradas para a utilização do espaço florestal, iniciando as jornadas no Percurso de BTT – “MUSHROOMS” – Poiso.

O objectivo desta visita é o de avaliar de que forma é feita a maximização do aproveitamento dos bens e serviços associados aos espaços florestais numa lógica de uso múltiplo sustentável.

Mais tarde os deputados realizam um dos percursos recomendados, a Vereda do Chão dos Louros, em São Vicente

Deste modo, o Grupo Parlamentar pretende destacar a importância histórica, cultural e beleza natural dos percursos recomendados e aferir dos trabalhos de recuperação e manutenção dos mesmos.