Alimentação saudável – como comem os portugueses?

A 19 de maio assinala-se o Dia Nacional e Europeu da Obesidade (digo “assinala-se” pois “comemora-se” seria desadequado numa efeméride deste tipo…). Neste âmbito o INSA-Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, através dos seus departamentos de Epidemiologia e de Alimentação e Nutrição, disponibiliza dois infográficos sobre obesidade.

Nestes infográficos verificamos que na população infantil, em 2016, das 6745 crianças observadas 30,7% tinham excesso de peso e 11,7% eram obesas. Ainda assim, em relação a 2008 houve uma redução de 3,6% na obesidade e de 7,2% no excesso de peso.

Na população adulta (dados de 2015): 28,7%- 1,9 milhões de portugueses- obesos.

E o que nos leva a ter estes números? A alimentação e o estilo de vida dos portugueses!
Como comem os portugueses?
O Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física, 2015-2016 (IAN-AF) permitiu a criação de uma base descritiva com informação de representatividade nacional sobre três grandes domínios: a alimentação e nutrição, a atividade física e o estado nutricional da população Portuguesa.
De acordo com os dados recolhidos, os portugueses (em comparação com o recomendado pela Roda dos Alimentos): – Comem um pouco mais laticínios do que o máximo recomendado, principalmente as crianças e adolescentes; – Comem 3 vezes mais do que o máximo recomendado de carne, pescado e ovos, sendo as carnes vermelhas consumidas por adolescentes e adultos o principal
contribuinte para este fator; – Comem muito menos leguminosas do que o máximo recomendado, sendo os adultos o grupo populacional que mais consome leguminosas, mas não passam dos mínimos recomendados; – Comem quase metade dos cereais e tubérculos em relação ao máximo recomendado, sendo o maior contributo vindo das massas, arroz e batatas; – Comem menos de metade dos hortícolas em relação ao máximo recomendado, especialmente os mais jovens; – Consomem menos fruta do que o mínimo recomendado (em média 2 peças de fruta/dia, quando o mínimo são 3 peças de fruta/dia); – Consomem gorduras de acordo com as recomendações.

Há que aumentar, no nosso dia-a-dia, o consumo de hortícolas, frutas e leguminosas e reduzir o consumo de carne, pescado e ovos.