“Vice presidente do Governo devia pedir desculpa aos madeirenses”, diz o Bloco de Esquerda

BE comissão política
A Comissão Política do Bloco de Esquerda reuniu com críticas ao vice presidente do Governo.

A Comissão Política Regional do Bloco de Esquerda direcionou as suas conclusões para o vice presidente do Governo Regional, designadamente para as declarações de Pedro Calado em momentos que Paulino Ascensão enumerou e que, em sua opinião, justificam “um pedido de desculpas aos madeirenses”.

O líder do BE Madeira aponta a primeira declaração “tem a ver com as altas problemáticas dizendo que estas se deviam à falta de consciência dos madeirenses. O que acontece é que 90 por dento dos casos de altas problemáticas enquadram-se em duas situações: falta de condições das habitações, por barreiras arquitetónicas, e falta de cuidadores”.

A outra crítica que o Bloco faz a Pedro Calado tem a ver com as declarações do vice presidente relativamente ao horário de trabalho. Paulino Ascensão lembra que “o senhor vice presidente veio dizer que a legislação laboral é entrave à economia, o que é ofensivo depois de anos de austeridade da troika e do ataque aos rendimentos e direitos dos trabalhadores. O senhor vice presidente vem dizer que ainda é preciso mais, que é preciso cortar mais direitos e eventualmente mais rendimentos”.

O terceiro momento do vice de Albuquerque, a merecer destaque do Blovo, tem a ver, segundo os bloquistas, “com esta trapalhada do subsídio de mobilidade que o senhor vice presidente vem transmitir ao Jornal da Madeira, que segrega os madeirenses de primeira e segunda classe, desmentindo-se depois a si próprio e ontem foi desautorizado pelo Presidente do Governo, que manda as responsabilidades para Lisboa, que reivindica a Lisboa, não parece um governo parece um sindicto”.