Moradores do Monte recorrem ao Tribunal para obrigar Câmara a cortar árvores no Largo da Fonte

 

Dois moradores da freguesia do Monte, António Mendonça e mulher, recorreram ao Tribunal Administrativo do Funchal movendo uma ação contra o Município do Funchal para obrigá-lo, entre outras coisas, a intervir no Largo da Fonte.

Segundo conseguimos apurar, a ação deu entrada no dia 16.02.2018 e o Município já foi citado a 26.02.2018, tendo começado, nessa data, o prazo de 30 dias para a edilidade, querendo, contestar.

Os autores identificam diversas patologias em diversas árvores existentes no Largo da Fonte, sem excluir a possibilidade de haver outras árvores com problemas, na encosta sobranceira ao Largo da Fonte.

Por isso, pedem que o Município seja condenado a tomar todas as medidas necessárias e adequadas para que as árvores existentes no Largo da Fonte e na encosta sobranceira a leste deste, não constituam um foco de perigo real de queda.

Solicitam que a autarquia faça uma monitorização adequada, eficaz e do conhecimento público das condições de implantação, de desenvolvimento e do estado fitossanitário daquele património arbóreo municipal.

Mais pedem que se proceda ao abate de três plátanos (números 7, 9 e 17 identificados na ação), demonstradamente podres e em risco de queda iminente e a renovação dos mesmos.

Solicitam ainda outros abates, podas ou desbastes que se venham a mostrar necessários, com poda de todos os galhos (“pernadas”) que se mostram necessários e estejam a por em risco a propriedade dos autores e, de um modo geral, os utentes do Largo da Fonte.