Relógio da Sé parou ontem à noite e baralhou muita gente hoje a caminho do trabalho

Fotos: Rui Marote

É o nosso “Big Ben”… O relógio da torre sineira da Sé Catedral do Funchal parou ontem a dois minutos para as nove. Parece uma insignificância, mas a verdade é que baralhou, esta manhã, a cabeça de muita gente que fazia tempo antes de entrar para o trabalho, e pensava que ainda dava. Não terão sido poucos os cidadãos que entraram ligeiramente atrasados ao serviço hoje… porque, e é curioso tal fenómeno, mesmo numa era onde qualquer um pode ter relógio de pulso, ou pode ver as horas no telemóvel ou numa infinidade de dispositivos electrónicos, ainda há muitas pessoas que dirigem os seus olhares para o campanário da Igreja, para pelos ponteiros que apontam para os números romanos, reger a sua vida.

Aguarda-se, pois, um conserto rápido. A vida quotidiana sem a serventia do relógio da Sé é outra coisa. Parece que falta algo na vida do funchalense!