Congresso: Quatro madeirenses nos órgãos nacionais do PSD (veja discurso de encerramento de Rui Rio)

Fotos DR.

Mais de 3 mil pessoas, entre elas cerca de 50 madeirenses, participaram no 37.º Congresso Nacional do PSD que hoje chegou ao fim no Centro de Congressos de Lisboa (FIL).

Esta manhã decorreram as votações para os órgãos nacionais do partido e o mandatário regional de Rui Rio, João Cunha e Silva foi eleito vogal da Comissão Política Nacional do partido.

O presidente do PSD-M, Miguel Albuquerque, também tem assento na Comissão Política Nacional, mas por inerência do cargo.

Também a eurodeputada, Cláudia Monteiro Aguiar e a deputada na Assembleia de República, Sara Madruga da Costa (mandatária regional de Pedro Santana Lopes) foram eleitas para o Conselho Nacional na lista conjunta de Rui Rio e Santana Lopes.

Ainda assim, esta lista conjunta ao Conselho Nacional conseguiu eleger apenas 34 dos 70 membros daquele órgão partidário, ou seja, sem maioria absoluta.

Por seu turno, a lista de Rio para a Comissão Política Nacional conseguiu apenas 64,7% dos votos no Congresso, umas das piores percentagens de sempre o que dá nota de que há um PSD que não se revê na liderança de Rui Rio.

No discurso de encerramento, o novo líder do PSD definiu as principais linhas mestras de um futuro governo PSD assente nas políticas sociais, nas preocupações demográficas intergeracionais, na valorização da classe média, na sustentabilidade da Segurança Social, na valorização da classe docente e na coesão nacional/territorial, esbatendo assimetrias entre o litoral e o interior.

O congresso fica marcado pelo discurso, ontem, de Luís Montenegro e, hoje, pelos apupos e assobios quando a ex-bastonária dos advogados, Elina Fraga subiu ao palco para assumir o cargo de vice-presidente do ex-autarca do Porto e 18.º líder do PSD, Rui Rio.

Veja o discurso de encerramento de Rui Rio em https://youtu.be/xjeSB3-bJeE