Partido “Nós, Cidadãos” quer que o Governo da RAM aposte na agricultura biológica

O partido “Nós, Cidadãos”, veio fazer hoje a apologia da agricultura biológica, salientando que a mesma está a ganhar terreno em todo o mundo, e que até os nossos “vizinhos” insulares dos Açores têm um plano para, num prazo de 10 anos, incrementarem enormemente este modo de agricultura.
A inclinação inequívoca dos responsáveis governamentais em vários países (ou regiões), para este tipo de agricultura, não ocorre por acaso ou “capricho”, diz o “Nós, Cidadãos”, mas porque esses governos se apercebem de que os pesticidas de síntese e os adubos químicos utilizados no modo de produção convencional podem estar na origem de várias doenças que afectam hoje a humanidade e ameaçam o futuro do planeta.
“Os solos, que são a base de toda a cadeia alimentar, e o foco de maior preocupação da agricultura biológica, com esta prática, são objecto de conservação e melhoria. Com este tipo de agricultura, a própria água que bebemos têm a sua pureza a qualidade garantidas – sustentabilidade – para a actualidade e para as gerações futuras, pois a agricultura biológica não permite o uso de organismos geneticamente modificados (OGM) e apenas admite a utilização de adubos naturais”, refere uma nota de imprensa desta força partidária.
Com a agricultura biológica, refere, perpetua-se a diversidade das sementes e das variedades locais com grande valor nutritivo e cultural, e fomenta-se ainda a biodiversidade global dos ecossistemas agrícolas. Os alimentos originários da agricultura em modo biológico têm origem em solos equilibrados e sustentáveis, sendo por isso mais ricos em
vitaminas, sais minerais, proteínas e glúcidos, proporcionando uma alimentação rica e saudável, sendo imediatamente constatável no sabor e na cor dos vários produtos alimentares, afirma o partido.
Na Região, as entidades governamentais competentes (e autárquicas), ainda que timidamente, começaram a prestar alguma atenção a este modo de agricultura. No entanto, para o partido é necessário dar um sinal de maior aposta neo sector, nomeadamente alocando um local condigno para os agricultores e clientes do “Mercadinho Biológico”, que às quartas-feiras está no Funchal, agora fixo na Avenida Arriaga, possibilitando um incremento da actividade.
O Nós, Cidadãos, propõe ainda ligar este modo de agricultura com o turismo da RAM, promovendo a ilha como
sendo um local onde, pelo menos – e numa primeira fase – a hotelaria apenas utilizasse produtos alimentares de origem biológica.
Para este partido, “a nossa pequenez, em termos económicos, deve impelir-nos a apostarmos na diferenciação
e, ser pequeno, no caso, pela facilidade na implantação de grandes projectos transformadores e inovadores, é definitivamente, na perspectiva de Nós, Cidadãos! uma vantagem”, defendem.