Vasco Cordeiro considera que a sua visita oficial à Madeira está a ser “muito proveitosa”

Foto Rui Marote

O presidente açoriano, Vasco Cordeiro, declarou hoje aos jornalistas, após uma visita a empresas na zona franca da Madeira, no Caniçal, que esta sua visita oficial à Madeira “está a decorrer duma forma muito proveitosa”, elogiando “o cuidado e a atenção” que, em seu entender, o Governo Regional da Madeira colocou na organização da mesma, e que agradeceu. Relativamente às empresas que visitou, referiu que as mesmas têm, curiosamente, uma relação com os Açores, em termos de tratamento de produtos oriundos dos Açores.

Traçando um balanço global sobre os resultados obtidos nas parcerias estabelecidas há dois anos entre os governos madeirense e açoriano, aquando da última cimeira, Vasco Cordeiro disse que o mesmo “é francamente positivo”.

Em variadíssimas áreas, desde as pescas aos assuntos europeus, “há resultados concretos”, em benefício dos povos de ambos os arquipélagos. Existe a ambição de “levar isso mais além”. Há uma necessidade de avançar com um assunto “vital”, que são os cabos submarinos e as ligações que os mesmos garantem, referiu.

Por seu turno, o presidente madeirense, Miguel Albuquerque, salientou que as empresas visitadas hoje à tarde laboram nas áreas da biotecnologia (numa empresa que labora na extracção de componentes químicos das algas para a indústria farmacêutica, e que trabalha em rede), e das comunicações. Este último aspecto, garantiu, é economicamente muito importante, porque “se houver uma falha nestas comunicações digitais, toda a economia pára”. Por isso é que os governantes se preocupam tanto com os cabos submarinos. Por outro lado, Albuquerque voltou a sublinhar a importância que um centro internacional de negócios tem, tanto no valor da receita fiscal como do desenvolvimento tecnológico de uma região ultraperiférica. Salientou, aliás, que o CINM existe “aprovado pela União Europeia e com os benefícios fiscais” da mesma. Essas receitas fiscais, assegurou, reflectem-se na garantia dos benefícios sociais aos cidadãos.