CMF promove Universidade Sénior do Funchal

Foto DR.

A vereadora da Câmara do Funchal, Madalena Nunes, que tem os pelouros da Educação e do Envelhecimento Ativo no Município do Funchal, marcou presença na Escola Básica e Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva, com a finalidade de sensibilizar a comunidade escolar para a importância do papel da Universidade Sénior do Funchal (USF) no melhoramento da qualidade de vida a partir da Terceira Idade.

À Vereadora da CMF juntaram-se quatro alunos da Universidade, que tiveram a oportunidade de partilhar o seu testemunho com todos os presentes.

Constituída em parceria com a Universidade da Madeira, em 2007, a USF foi a primeira Universidade Sénior da RAM e pretende contribuir “para o desenvolvimento contínuo da pessoa humana, através da formação cultural, educacional e pedagógica dos munícipes”, explica Madalena Nunes.

Na cidade do Funchal contam-se cerca de 25. 521 indivíduos com mais de 60 anos, entre os quais 4542 pessoas com 80 ou mais anos.

Segundo a autarca, o investimento na qualidade de vida destas faixas etárias passa pela prevenção e promoção de saúde, pelo incentivo à atividade física e intelectual e pelo convívio social.

A USF é um dos projetos mais emblemáticos do Funchal, na condição de “Cidade Educadora”, em prol de um envelhecimento ativo, e conta, neste momento, com 95 alunos.

O plano de estudos é ministrado em regime de educação não-formal e está estruturado em quatro áreas, sendo elas comunicação, criatividade e cultura, bem-estar físico e atividades práticas, tais como visitas de estudo, palestras e ações de sensibilização.

Para além da USF, a Câmara Municipal do Funchal promove outras medidas de incentivo ao envelhecimento ativo, como os Ginásios Municipais – na Barreirinha, em São Martinho e Santo António – que promovem a atividade física, a saúde e o bem-estar, e o Centro Comunitário do Funchal, através da organização de atividades recreativas, de lazer e formativas.

Em 2014, a Câmara Municipal aderiu à Associação Internacional das Cidades Educadores (AICE) e à Rede Territorial Portuguesa de Cidades Educadoras, oficializando o Funchal como uma Cidade Educadora, que se rege de acordo com os princípios da Carta das Cidades Educadoras.

Isto significa que, para além de exercer as funções tradicionais, tais como económica, social, política e de prestação de serviços, foi reafirmada a importância de valorizar as necessidades de formação, promoção e de desenvolvimento dos seus residentes ao longo do ciclo da vida – crianças, jovens, adultos e idosos –, fortemente orientada para a componente da troca de experiências.