CDS foi auscultar a Ordem dos Arquitectos por causa do orçamento para 2018 e exorta GR a alocar verbas para ordenamento e para o património

O deputado do CDS-PP Madeira, Roberto Rodrigues, acompanhado pelo líder parlamentar Rui Barreto, manteve esta tarde uma reunião de trabalho com a Ordem dos Arquitectos na Madeira, no âmbito do ciclo de encontros que o os parlamentares centristas têm vindo a realizar com as ordens profissionais, para recolher informações sobre a proposta de Orçamento da Região para 2018.
Deste encontro, segundo refere o partido, saiu a vontade manifestada pelos arquitectos de quererem participar “muito mais” na elaboração dos projectos e propostas lançados a concurso público pelo Governo Regional, em vez de manter grande parte desse trabalho dentro dos gabinetes do próprio Executivo.
Rui Barreto e Roberto Rodrigues foram recebidos pelo dirigente da Ordem, Luís Verga.
Em declarações prestadas aos jornalistas, Roberto Rodrigues abordou também a questão dos planos de ordenamento do território, que tardam em sair, em ser actualizados. É o caso do POTRAM, mas também dos planos de ordenamento da orla costeira. Daí que, declarou, seja preocupante para a Ordem dos Arquitectos, mas também para o CDS, que não haja mais verbas alocadas ao planeamento regional, nestas áreas.
A reabilitação urbana e a necessidade de a operacionalizar foi também abordada; o Governo Regional também não tem verbas alocadas para este processo, sabendo-se que a Região é proprietária de muitos edifícios, muitos deles degradados.
Alguns monumentos classificados a nível regional precisam também de ser reabilitados, referiu Roberto Rodrigues. “Tem de haver maior investimento no nosso património”, sublinhou.