JPP critica subida do preço da água “para aumentar rendimentos dos accionistas da ARM”

 O Juntos pelo Povo (JPP) esteve esta manhã no Caniço, junto ao reservatório do Livramento para alertar para os dados do estudo económico-financeiro da Águas e Resíduos da Madeira (ARM), que refere a intenção de proceder ao aumento das tarifas da água nos diferentes municípios da Região.

 

“Segundo este estudo, o aumento das tarifas garante o equilíbrio da concessão, nomeadamente nos parâmetros que se referem à recuperação dos custos associados à própria prestação dos serviços, à recuperação do capital investido pela ARM e o aumento de 9% referente à remuneração atual do capital acionista. Ou seja, a ARM pretende aumentar os valores de água para aumentar o rendimento dos acionistas”, revelou, preocupado, o deputado Rafael Nunes.

 

O JPP criticou hoje como “inaceitáve” que a ARM decida aumentar as tarifas, “sem conseguir garantir acesso à água à maior parte dos regantes, numa altura em que este bem está a escassear, não existe disponibilidade de água de rega em diversos sítios, havendo casos de agricultores e regantes que passam imensos giros sem conseguir retirar água”.

O deputado Rafael Nunes frisou que este aumento terá consequências, também, na economia familiar. “As pessoas, no seu consumo diário, vão ver este aumento reflectido nas suas contas”, lamentou.

O partdo “Juntos Pelo Povo” quer, pois, ver esta situação esclarecida e pretende saber quais as intenções reais da secretaria regional da tutela, já que considera “inadmissível que se aumente desta forma a água a toda a população – é uma situação que vai atingir todos os municípios, pois está em causa o aumento da tarifa de água em alta”.