CMF assinou protocolo com Millennium BCP para “estimular empreendedorismo”

O edil do Funchal, Paulo Cafôfo, assinou hoje um acordo de cooperação entre a autarquia e o Millennium BCP, que visa estimular o desenvolvimento de projectos de empreendedorismo no concelho, através do recurso ao microcrédito. Trata-se da primeira parceria estabelecida dentro da política de acção para o empreendedorismo que o Município se encontra neste momento a desenvolver, a qual será consubstanciada no início do próximo ano, com um documento que irá nortear a acção do Funchal nesta área, intitulado “Funchal Empreende”, refere uma nota de imprensa.

Paulo Cafôfo afirmou que a CMF tem dado uma grande importância à economia local, ao crescimento económico e à criação de emprego. Nesse campo, destaca-se um projecto marcante, que é o Balcão do Investidor, o qual, em dois anos, declarou, já atendeu mais de 2200 potenciais investidores no concelho, assegurando um apoio desde a ideia de negócio, a tudo o que diz respeito ao licenciamento e ao seu processo formal de concretização. “Contudo, faltava-nos aqui uma importante componente, que era a questão do financiamento”, referiu.

O protocolo com o Millennium BCP, que a autarquia espera vir a ser o primeiro de outros com várias instituições bancárias, vem agora “assumir-se como um dos primeiros pilares do trabalho em curso rumo à nossa agenda específica para o empreendedorismo. No Funchal, acreditamos nas pessoas da nossa terra, nas suas ideias e na sua capacidade, e agora passamos a ter uma ferramenta fundamental para a estimular a criação de autoemprego no concelho.” A assinatura do protocolo entre as duas entidades decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho do Funchal e, além do presidente da Câmara, contou com a presença dos directores nacionais do microcrédito do Millennium BCP, João Lencastre Vital e Rui Correia, e ainda de Elizabete Nunes, Coordenadora Regional.

CMF e BCP passam, doravante, a desenvolver actividades conjuntas no sentido de identificar, estimular e apoiar a capacidade de iniciativa e a vocação empreendedora dos funchalenses, com vista à criação de microempresas, investindo, para tal, em acções de sensibilização para o empreendedorismo, acções de formação junto de potenciais promotores de projectos de criação de microempresas, apoio técnico à formalização das candidaturas ao financiamento e acompanhamento na fase de lançamento e consolidação das iniciativas. O objectivo passa pela criação de ideias de negócios viáveis no curto e médio-prazo, com recurso ao microcrédito, refere a CMF.

“A CMF colocará, assim, o dispositivo do seu Balcão do Investidor ao serviço deste importante desígnio, ao passo que o Millenium BCP se compromete a apoiar os empreendedores cujos projectos de criação de microempresas sejam considerados viáveis, com um montante máximo do crédito no valor de 25.000 euros e mínimo de 1.000 euros. A entidade bancária assume, igualmente, o propósito de analisar num prazo curto, que não deverá exceder os 30 dias seguidos, as candidaturas à concessão de microcrédito”.

O acordo entre CMF e Millenium BCP é válido por dois anos, podendo ser renovado por períodos de um ano subsequentes, e destina-se, grosso modo, a pessoas sem acesso a crédito na banca tradicional, que preencham dois requisitos básicos: tenham uma boa ideia de negócio e um perfil de empreendedor, sejam elas estudantes, desempregados ou reformados, por exemplo.