Orçamento para 2018: 5,6 milhões para expropriações e 1,1 milhões para lançar o concurso do novo Hospital

O Orçamento da Região para 2018 reserva 5,6 milhões de euros para expropriações com vista ao novo Hospital Central da Madeira bem como uma dotação de 1,1 milhões de euros para a continuação dos necessários estudos, projetos de especialidade e lançamento do concurso público internacional para a obra.

“No âmbito da Melhoria e Reordenamento da Rede de Infraestruturas do Sector da Saúde, importa realçar
a prossecução, em 2018, dos procedimentos de preparação conducentes ao lançamento em obra do novo
Hospital Central da Madeira, considerada prioritária”, revela a proposta de orçamento.

Em matéria hospitalar estarão também alocados 784 mil euros para obras de conservação/remodelação de atuais infraestruturas hospitalares.

Em termos da remodelação, reabilitação e modernização de infraestruturas hospitalares existentes, destacam-se as obras de reabilitação do Hospital dos Marmeleiros e do Hospital Dr. Nélio Mendonça, neste último designadamente ao nível dos blocos de obstetrícia e operatório.

Estão ainda previstas diversas intervenções de reabilitação nos centros de saúde do Porto Santo, do Arco da Calheta, da Camacha, do Curral das Freiras e da Nazaré. Destaca-se também, a este nível, a obra de ampliação do Centro de Saúde da Calheta, a promover diretamente pela Santa Casa da Misericórdia da Calheta, com o apoio técnico do Governo Regional e recurso a fundos estruturais comunitários no âmbito do Programa Madeira 14/20.

“Este conjunto de investimentos, com expressão material significativa, vem corporizar a importância que o Governo Regional atribui ao serviço regional de saúde, que se pretende eficiente e dotado de modernos equipamentos hospitalares e dos recursos humanos indispensáveis à prestação dos serviços de saúde”, diz a proposta.

Há ainda o projeto da Obra de Recuperação/requalificação do Edifício do Centro de Saúde do Bom Jesus, quanto à instalação dos serviços de natureza hospitalar.