Investigador madeirense ganha Prémio de Doutoramento em Ecologia

Ricardo Rocha Creditos dao e Adrià López-Baucells
Ricardo Rocha, o madeirense que ganhou o primeiro Premio de Ecologia. Créditos de imagem de Oriol Massana Valeriano Adriàn López-Baucells

O investigador madeirense Ricardo Rocha, natural do Funchal e neste momento investigador da Universidade de Cambridge, Reino Unido, ganhou o primeiro lugar na primeira edição do Prémio de Doutoramento em Ecologia – Fundação Amadeu Dias, organizado pela Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO. Em segundo lugar ficou Alice Nunes.

Ricardo Rocha e Alice Nunes são investigadores do cE3c – Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, sediado na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Em terceiro lugar ficou Teresa Rodrigues (CFE U Coimbra).

Ricardo Rocha, segundo refere o site do do cE3c, “Qestudou o efeito da fragmentação florestal nas comunidades faunísticas tropicais, usando morcegos como modelo biológico. O aspeto inovador da sua investigação foi a abordagem utilizada para avaliar os efeitos à escala espacial e temporal. Para isso tirou partido de uma base de dados de morcegos amostrados em floresta contínua entre 1996 e 2002 e da sua própria recolha de observações entre 2011 e 2014. Este estudo constitui uma ferramenta de gestão na regeneração de paisagens fragmentadas, dando realce ao benefício da protecção das florestas secundárias para a conservação de vertebrados tropicais”.

Os primeiros dois classificados receberão prémios monetários no valor de €2500 e €1000, respetivamente, recebendo a terceira classificada uma menção honrosa. Além disso, os três distinguidos ficam também isentos do pagamento das quotas da SPECO por um período de dois anos. Os três primeiros classificados irão apresentar o seu trabalho no 16º Encontro Nacional de Ecologia, que terá lugar a 9 e 10 de novembro na Reitoria da Universidade de Lisboa.