Cláudia Monteiro de Aguiar quer aumento do co-financiamento para as regiões ultraperiféricas

 

A eurodeputada social-democrata madeirense Cláudia Monteiro de Aguiar participará hoje num encontro, em Estrasburgo, com a Comissária Europeia para a Política Regional, Corina Cretu. Neste encontro, onde estarão também presentes os eurodeputados representantes das oito regiões ultraperiféricas europeias (RUP), estará em debate a próxima Estratégia para as RUP, que será apresentada pela Comissão Europeia até ao final do ano, e ainda a Conferência de Presidentes, que terá lugar na Guiana Francesa, nos próximos dias 26 e 27 de Outubro.

No encontro promovido pela Comissária Europeia, estarão em cima da mesa os dois relatórios mais prementes. O primeiro, no qual Cláudia Monteiro de Aguiar foi relatora-sombra do PPE, que reflecte a proposta sobre a renovação das frotas pesqueiras, e o segundo referente à promoção da coesão e desenvolvimento das RUP, que inclui a proposta de criação de um POSEI Pescas.

No contexto do encontro, Cláudia Monteiro de Aguiar vai ainda propor à Comissária a análise de novas medidas que promovam a criação de emprego e a coesão económica, social e territorial nas RUP, refere uma informação do gabinete da eurodeputada. De entre as medidas a propor, destaca-se um enquadramento específico para a assistência financeira, no quadro do Mecanismo Interligar Europa. Para a eurodeputado do PSD, é importante que este programa, que prevê financiamentos de 40% para os caminhos de ferros mas apenas 20% para os portos, incorpore as necessidades específicas das RUP, sobretudo as ilhas. Cláudia Monteiro de Aguiar vai também propor que o programa POSEI possa ser estendido aos domínios da Energia e das Tecnologias da Informação e Comunicação.

A importância da Economia Azul para as RUP também é salientada por Cláudia Monteiro de Aguiar, que procura, junto da Comissária, obter mais garantias de investimentos futuros neste domínio, orientados para estas regiões e que incorporem as suas especificidades.

Na perspectiva da eurodeputada madeirense, é importante que a Comissão Europeia sinta que a necessidade de legislar em favor dos cidadãos é ainda mais premente para as estas regiões, distantes do continente europeu, com constrangimentos estruturais permanentes e fortemente afectadas pelo desemprego.