DRA e UMa publicam artigo em revista científica internacional

No âmbito de parcerias que a Direcção Regional de Agricultura mantém com outras instituições, os Laboratórios de Bacteriologia e Micologia da Divisão de Qualidade Agrícola (DQA) da Direcção de Serviços dos Laboratórios e Investigação Agroalimentar (DSLIA), em colaboração com a Faculdade das Ciências da Vida da Universidade da Madeira, elaboraram um artigo científico intitulado Occurrence of Puccinia spp. spores in Madeira Island and their phytopathological importance.

Este artigo foi publicado online a 19 Setembro deste ano, na revista European Journal of Plant Pathology DOI 10.1007/s10658-017-1335-1, o qual pode ser acedido no link (http://rdcu.be/v06D).

A matéria aborda aspectos relacionados com a importância fitopatológica e aerobiológica dos fungos do género Puccinia na Ilha da Madeira, os quais são responsáveis por ferrugens nas plantas, informam-nos.

O trabalho agora publicado visou determinar a ocorrência de Puccinia spp. na Ilha da Madeira, a fim de conhecer os riscos de exposição a nível fitopatológico.

As concentrações no ar de esporos de ferrugem foram monitorizadas seguindo directrizes bem estabelecidas, refere uma informação da Secretaria Regional da Agricultura e Pescas. Os dados aerobiológicos foram comparados com os registos meteorológicos. Com base em análises macro e microscópicas, foram identificadas cinco espécies de ferrugem: Puccinia horianaPuccinia buxiPuccinia porriPuccinia pelargonii-zonalis e Puccinia sorghi, as quais foram encontradas principalmente na Primavera e no Verão.

Durante o período estudado, e de acordo com os dados aerobiológicos, a maioria dos esporos de Puccinia foi registada entre Março e Outubro. Os factores meteorológicos foram determinantes nas flutuações da concentração de esporos do fungo. A humidade relativa foi o parâmetro que favoreceu a maior libertação e dispersão dos esporos, enquanto a precipitação revelou um efeito negativo significativo.

Com este estudo verificou-se que as ferrugens provocadas pelos fungos do género Puccinia, a nível fitopatológico, não tiveram uma representação significativa na ilha da Madeira, como demonstrado pelas baixas frequências de infecção e os níveis de concentrações de esporos no ar.