Alcino Gomes (PTP) diz que os portossantenses já estão fartos de birras

O candidato do PTP no Porto Santo. Foto Rui Marote

O cabeça de lista do Partido Trabalhista Português (PTP) às Eleições Autárquicas no Porto Santo, Alcino Gomes apelou hoje ao voto na sua candidatura, garantido que tem uma visão muito clara para o município.

O candidato do PTP culpa as governações autárquicas do PSD e do PS “pelos graves problemas sociais e económicos que o Porto Santo atravessa”.
O candidato diz que “os portossantenses já estão fartos de  birras e de uma governação irresponsável, que põe à frente do bem comum questões pessoais e partidárias”.

PTP em Machico promete apoio aos idosos e aos pescadores

Também hoje, a candidatura do PTP à Câmara Municipal de Machico realizou uma iniciativa política onde prometeu mais apoio aos idosos e pescadores.

“Há muitos idosos que não vivem, sobrevivem, as reformas que auferem são miseráveis e é preciso apoia-los”, disse a candidata Lucília Sousa.

Que entende que a Câmara Municipal de Machico deve criar um subsídio mensal de 100 euros aos pensionistas e reformados com parcas reformas.

A candidata também garantiu que, quando for eleita, defenderá mais apoios para os pescadores, lembrando que os subsídios do POSEI apenas ajudam os armadores.

 Raquel Coelho diz que eleições no Funchal não são livres

No Funchal, a candidatura do PTP realizou hoje uma iniciativa política onde denunciou “o favoritismo da imprensa à coligação Confiança, em troca de publicidade institucional paga com o dinheiro dos funchalenses”.

A cabeça-de-lista, Raquel Coelho insurgiu-se contra a coligação Confiança por “deturpar” o ato eleitoral que se avizinha.
“Estas eleições não são livres nem justas, não passam de mais uma chapelada eleitoral, que conta com a benção do BE e do JPP, partidos muito moralistas e que dizem ser defensores da democracia, mas assim que se apanham no poder fazem igual ao PSD e ao Alberto João Jardim”, denunciou a candidata.
A candidata trabalhista lançou um repto: “Já basta de vender à população um trabalho que não existe, os funchalenses merecem uma informação de qualidade”.