Banda venezuelana ‘Desorden Pública’ atua na Madeira a 31 de outubro

Integrado num tour ibérico, e pela primeira vez em Portugal, a banda venezuelana, Desorden Público atua na Madeira, numa terça-feira, 31 de Outubro, no Centro de Congressos da Madeira.

Será um concerto internacional, próprio para celebrar o Halloween.

Na Madeira, o concerto será iniciado com o debute da novíssima banda regional: Ricky & Los Thompsons, reavivando os clássicos do rock e pop da Venezuela e América Latina.

Antes de atuarem na Região, os Desorden Pública apresentam-se em concerto em Lisboa, no dia 27 de Outubro, no Estudio TimeOut localizado no Mercado da Ribeira no coração da baixa.

Trata-se de uma oportunidade única para participar num concerto enérgico de quase 2 horas.

Em Lisboa a festa continua depois da banda com os Mosquito Deejays .

Os eventos são organizados pela MQT Prod e encontram-se inseridos na celebração dos 11 anos de Mosquito Rumbero.

Os bilhetes se encontram já a venda através da plataforma Ticketline visitando http://www.ticketline.pt ou nos pontos de venda habituais.

Quem são os Desorden Pública?

Para falar de Desorden Público, precisamos de recuar no tempo até a década dos 80’s. Uma época de importantes transformações culturais, políticas, religiosas e musicais no mundo. A rebeldia era palavra de moda, e a irreverência dos intérpretes e bandas ressaltavam a importância desta década.

Em 1985, Horácio Blanco juntou amigos e lançou o seu projeto de banda: Desorden Público. Pioneiros na interpretação do ska na Venezuela, rapidamente se converteram num sucesso em rádio, televisão e nos seus enérgicos concertos.

Em 1988 lançam o LP homónimo e colocam as suas músicas nos primeiros lugares na radio no país, onde também começaram os grandes concertos e a sua internacionalização.

Começaram a chover os convites, e a banda começou a partilhar palco nos mais importantes festivais de jazz, rock e pop em Latino América e nos Estados Unidos. As suas músicas começam a ser ouvidas pelas massas adictas ao ska e até são escolhidos algumas musicas para fazerem parte de coletâneas do género até na Europa.

Desde o seu primeiro long play, seguiram-se outros álbuns de êxitos como: “En Descomposición”, “Plomo Revienta”, “Donde Está El Futuro”, “Diablo”, “DP18” e “Estrellas Del Caos” entre muitos.

Além de serem os pioneiros do género ska na Venezuela, são uma das bandas venezuelanas que contam com inúmero de concertos realizados, apresentações em festivais mundiais, e até pode ser considerada uma banda vintage pelos 32 anos de carreira musical.