João Rodrigues promete que se for eleito presidente, a Câmara do Porto Santo terá um vereador da Educação

O candidato centrista à Câmara Municipal do Porto Santo, João Rodrigues, disse que a educação é um dos sectores em que se pode fazer a diferença, mas que para isso “é necessário que todos nos entendamos no sentido de elevar este pilar social a um patamar superior no Porto Santo”.

Com as novas regras de descentralização na educação, sublinhou, a Câmara do Porto Santo pode ir mais longe naquilo que é a definição das linhas programáticas para a área educativa na ilha, apostando forte na melhoria da qualidade do ensino assente no elo fundamental escola, professores e alunos e na “construção da auto-estima”.

“Por isso”, prometeu, “vamos de imediato agilizar processos, banir a burocracia e executar projectos que tenham implicações práticas na melhoria da qualidade do ensino no Porto Santo”.

O Projecto Escola Presente, adiantou, é um projecto para entrar em vigor até ao fim do corrente ano, com um orçamento de cem mil euros no seu primeiro ano, visando apoiar os encarregados de educação com manuais escolares no primeiro e segundo ciclos.

“Vamos cuidar da qualidade e quantidade do fornecimento diário de refeições, incluindo almoços e lanches, a disponibilização de transportes para visitas pedagógicas e os apoios concedidos a actividades de enriquecimento extracurricular, com enquadramento no futuro Departamento de Educação da Câmara”, promete o centrista.

Acrescenta João Rodrigues que, ao nível do Ensino Superior, “vamos apoiar no âmbito deste projecto Escola Presente, com bolsas de estudo os estudantes portosantenses que vão entrar ou frequentam a Universidade. As bolsas serão melhoradas com protocolos que vamos desenvolver com diversas universidades de Portugal e não só”, anuncia.