João Paulo Santos quer “Unidade de Alojamento para Turismo Social” em Câmara de Lobos

João Paulo Santos, candidato do CDS-PP à Câmara Municipal de Câmara de Lobos, abordou esta manhã temáticas da área da economia social para o concelho. Na sua acção, fez-se acompanhar do “número dois” à autarquia, Amílcar Figueira, da candidata à Junta de Freguesia de Câmara de Lobos, Diana Dinis, e de Roberto Rodrigues, candidato à presidência da Assembleia Municipal.

O candidato centrista referiu que faz parte do programa eleitoral do CDS em Câmara de Lobos a criação de uma “Unidade de Alojamento para Turismo Social”.

Este, explicou, é um turismo que não depende de conjuntura económicas e é promovido com frequência por associações culturais, desportivas, etnográficas, IPSS, etc.

O CDS na antiga escola do Espírito Santo (um espaço que está a ser utilizado para arrecadação de materiais da Câmara Municipal) um lugar privilegiado para a criação da supracitada valência.

A unidade que o CDS defende poderia “dar resposta a uma procura que sempre existiu no alojamento de férias para grupos: sénior, Clubes Desportivos, associações em que muitas a vezes a Câmara Municipal é chamada e sente-se na obrigação de apoiar”.

Por outro lado, poderia ser criado no âmbito da mesma um espaço de serviço social onde se inclui uma lavandaria e cozinha para preparação e distribuição de refeições, apoiando desta forma o funcionamento das IPSS no Município.

O Município poderia ainda ser equipado com um alojamento de emergência para situações extraordinárias, disponibilizando a habitação social existente para os fins para que foram construídas.

“Para qualquer presidente da Câmara a atribuição de verbas ao movimento associativo é uma preocupação e muitas vezes os orçamentos municipais nem permitem satisfazer todas as necessidades”, disse João Paulo Santos.

O CDS quer mais uma vez alterar o paradigma  da subsidiodependência, disse este responsável, que salienta que “anualmente são colocados ao dispor da economia social mais de mil milhões de euros para projectos diversos e é nesta fonte pretendo encontrar financiamento de forma a não comprometer as finanças municipais”.