Vida difícil, Estepilha! Férias douradas no areal seguidas de cruzeiro mundo fora

Fotos Estepilha FN.

Quem passou férias recentemente no Porto Santo, no alojamento local pago, cruzou-se no areal com Alberto João Jardim e companhia ora muito limitada nas suas passeatas diárias pela praia, como in illo tempore.

Contam ao Estepilha que o ex-presidente do Governo, de borla nas “datchas” do governo, concessionadas ao Grupo Sousa, comentava de viva voz na praia, para quem quisesse ouvir e para memória futura, que no seu tempo “deixou obra feita no Porto Santo para verem”. Uma alfinetada ao estimado sucessor, num remake, bem frouxo e bem distante das inesquecíveis atoardas disparadas no braseiro do areal, regadas com cerveja no bar do Henrique e com sucessivas universidades da má língua. Tempos de um Porto Santo próspero e desenvolvido, a mandar para a República os mísseis de pacotilha.

Como o Estepilha compreende a comoção do presidente perante a dor do abandono da paradisíaca ilha por por um autarca socialista sempre de candeias às avessas com os seus pares e por meia dúzia de miúdos que agora brincam com o comando do Governo Regional. O desgosto é de tal ordem que Jardim e família tentam agora afogar as mágoas num cruzeiro pelo mundo, enquanto o pagode, que o reelegeu sucessivas vezes e lhe deu palco, luta para pagar as férias e as contas do mês.