Mais Porto Santo não aceita que programa da RTP-M sobre Autárquicas seja gravado no Funchal

O movimento “Mais Porto Santo” é liderado por José António Castro..

O Movimento Mais Porto Santo comunicou ontem ao director de programas da RTP Madeira que considera inaceitável que o programa autárquicas 2017 sobre o Porto Santo esteja previsto para ser realizado no Funchal e não no concelho e ilha do Porto Santo.

“O Mais Porto Santo relembra ao Sr. Miguel Torres Cunha que o Porto Santo não é um concelho da Madeira e que esta situação é uma autêntica discriminação e penalização para o Porto Santo, e que só existe na RTP Madeira”, revela o movimento em comunicado.

O Mais Porto Santo alerta a direcção de programas da RTP Madeira que está obrigada ao cumprimento do serviço público que inclui “os direitos individuais à autonomia, à liberdade religiosa e à liberdade de convicção e consciência, direitos inscritos na Constituição”.

Como exemplo temos que em 2016 para as regionais nos Açores foram gravados os debates nas nove ilhas dos Açores, começando pelo Corvo e terminando no maior Círculo, São Miguel, não vemos porque razão o Porto Santo tem de aceitar esta discriminação e um atestado de menoridade.