Candidato do “Mais Porto Santo’ à Junta de Freguesia denuncia “estado de emergência” na ilha

Nelson Vasconcelos, candidato pelo Movimento Cívico Mais Porto Santo para presidente da Junta de Freguesia da ‘Ilha Dourada’ considera que o trabalho dos presidentes de Junta são um factor extremamente importante para trabalhar no aviso e no alerta devido ao factor de proximidade e do conhecimento da população.

Para o candidato, é necessário reforçar os poderes das Juntas de Freguesia no sentido do desenvolvimento “de uma sensibilidade social que esteja verdadeiramente atenta aos problemas e carências reais das pessoas”.

Por isso promete que “no nosso mandato vamos por isso criar o projecto da Freguesia Solidária que terá um Gabinete de Apoio ao Empreendedorismo Social  (GAES) com a inovação de ter um piquete permanente para dar o apoio domiciliário imediato aqueles que enfrentam mais dificuldades em conseguir organizar a sua vida, assim como alargar estas acções concretas de apoio aos mais idosos na doença e no seu dia a dia”.

O Mais Porto Santo afirma que não vai  fazer caridade, “mas antes dar às pessoas uma oportunidade de organizarem a sua vida e satisfazer as suas necessidades reias, desde a habitação à alimentação”.

O candidato denuncia ainda o “estado de emergência” que se verifica no Porto Santo, fruto do flagelo do desemprego ou da “exploração desenfreada de um modelo de Turismo que nada deixa de riqueza no Porto Santo”.