Sérgio Marques reuniu com a população assinalando a retirada das britadeiras na Serra de Água

Segundo uma informação governamental, o secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus esteve este fim-de-semana na Serra de Água para falar à população, uma reunião que tinha sido combinada em Dezembro do ano passado, quando o governante foi explicar o processo de desmantelamento das duas unidades industriais da Meia Légua, bem como planear a restituição da delimitação dos terrenos anexos à Ribeira,  que havia sido apagada no decurso das obras de canalização, logo após o 20 de Fevereiro.

“Agora, com a saída da última central de betão que ainda subsistia, Sérgio Marques cumpriu a promessa de reunir-se novamente com os interessados. Aproveitou para referir  que todas as britadeiras haviam sido retiradas, bem como as duas centrais de betão. Após questionamento da população, garantiu que aquele tipo de laboração não mais será permitida naquele espaço”, informa a Secretaria dos Assuntos Parlamentares e Europeus.

Sublinhou, no entanto, que os terrenos onde existiam as unidades de transformação  são  propriedade das empresas ali instaladas e que, desde que estas cumpram com os regulamentos estabelecidos, podem fazer o uso que mais lhes convier, tal como qualquer outro proprietário de um terreno. Ou seja, refere o comunicado do GR, a retirada das unidades industriais não garante que ali se estabelece um prado verdejante, ou uma zona agrícola.

Ainda assim, Sérgio Marques prometeu acompanhar a situação, ainda que tenha realçado que eventuais soluções poderão passar pela Câmara, nomeadamente pelo futuro executivo autárquico, dada a proximidade das eleições. Mas prometeu colaborar  e estar atento à situação. Do mesmo modo agradeceu a colaboração dos proprietários dos terrenos junto à Ribeira, pela forma como têm concertado com os topógrafos da Direcção Regional do Equipamento Social e Conservação na delimitação das suas propriedades.

Este, diz a Secretaria, é um trabalho particularmente sensível mas que tem funcionado de forma muito escorreita e cooperativa entre técnicos do Governo, proprietários e a Junta de Freguesia, sob supervisão do presidente Jorge Santos. Recorde-se que já foram colocados 600 marcos, com 150 parcelas delimitadas. “Os populares agradeceram ao Secretário aproveitando para apontar outras situações, que o governante prometeu analisar, como uma pequena intervenção em dois córregos na Ameixieira.  Como havia ficado combinado, e para selar o cumprimento do compromisso assumido, finalizou-se a reunião com uma macarronada oferecida pela Junta de Freguesia”, finaliza a informação enviada à imprensa.