Filipe Sousa escreve a Sérgio Marques pedindo reposição e limpeza do calhau de Santa Cruz

A Câmara Municipal de Santa Cruz deu conta à comunicação social de que enviou mais um ofício, insistindo, em referência a um outro já enviado anteriormente, ao secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus, pedindo ao governante que providencie junto dos serviços competentes a “célere reposição e limpeza do calhau de Santa Cruz”. O edil Filipe Sousa refere na carta a Sérgio Marques, tornada pública: “Este é o segundo pedido que lhe falo com referência a esta inaceitável situação”.

Na missiva pode ler-se: “Depois do prolongamento inusitado dos trabalhos que ali decorreram por parte dos Serviços de Hidráulica, tutelados por V. Exa., e depois da avaria de uma máquina, que a autarquia já solucionou, tendo inclusivamente suportado os custos com o transporte da mesma, somos confrontados com nova avaria e com a aparente falta de vontade para solucionar o problema por parte dos responsáveis por aquela intervenção. Suspeito que foi desde a primeira hora montado aqui um negócio que visa o lucro de certas empresas de construção civil, com a retirada de pedra e que, por esta mesma razão, não interessa a solução deste problema”, refere.

O município santacruzense entende que não é desculpa a avaria de equipamento e máquinas, que já solucionámos anteriormente para introduzir celeridade na resolução do problema, e que são de pormenor perante os interesses em causa.

Filipe Sousa considera imperativo que o Governo Regional regularize o calhau da praia das Palmeiras, até porque está agendada para a próxima semana a primeira vistoria das entidades competentes com vista ao hastear da Bandeira Azul. A CMSC quer ainda iniciar a colocação de pavimento em deck numa grande área da praia, o que, diz a autarquia, é impossível de momento, dada a forma “desordenada e atabalhoada” como os trabalhos estão a decorrer. A reposição do calhau e sua limpeza é considerada essencial e prioritária.