PAN não faz parte da “Confiança” porque a estratégia autárquica nacional é não aderir a coligações

Fotos Rui Marote

Ao contrário das Autárquicas de 2013, o partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) não integra a coligação “Confiança” para o Funchal porque a estratégia nacional do PAN é não aderir a coligações.

A explicação foi dada ao Funchal Notícias por fonte próxima do processo negocial que culminou com a saída de três forças políticas e a entrada de outros três na coligação que apoio a recandidatura de Paulo Cafôfo: Saíram MPT, PND e PAN e entraram JPP, PDR e ‘Nós Cidadãos’.

Hoje, no auditório da reitoria da UMa onde cerca de 400 pessoas foram à apresentação formal da candidatura, o ambiente era festivo.

A apresentação formal da candidatura  deveria ter acontecido na Praça do Município mas São Pedro trocou as voltas aos organizadores. Houve que encontrar um espaço alternativo e esse foi o auditório da reitoria.

Muitos assistiram ao discurso entre-portas.

Lá dentro muitas  caras conhecidas: Duarte Caldeira, Nelson Veríssimo, Emanuel Câmara (presidente da Câmara do Porto Moniz), Victor Freitas, Sofia Canha, Célia Pessegueiro, Rodrigo Trancoso, todos os vereadores e os cinco presidentes de junta eleitos pela coligação.

Todos os que, há 4 anos, para além dos que tinham a esperança, acreditaram na “Mudança’.

Já Paulo Cafôfo mostrou-se disponível para prosseguir com esta “viagem histórica e extraordinária” que começou a 25 de abril de 2013 e que pretende dar continuidade a partir de 1 de outubro de 2017, dia das eleições.