Rubina Leal será a candidata do PSD à CMF, confirma Miguel Albuquerque

Rompeu-se o tabu: o presidente do Governo Regional referiu pela primeira vez Rubina Leal como a candidata social-democrata à autarquia funchalense, devendo o embate com Paulo Cafôfo verificar-se nas próximas autárquicas. Há muito tempo que a secretária regional da Inclusão e dos Assuntos Sociais era dada como a mais provável candidata do PSD a estas eleições, mas nunca tinha havido confirmação oficial, apesar do muito que se dizia. O chefe do Executivo madeirense tirou todas as dúvidas, caso as houvesse, quando ambos estavam presentes no acto de empossar os novos dirigentes dos Trabalhadores Social-Democratas (TSD), na sede do PSD-M, à Rua dos Netos.

O Funchal precisa e merece uma liderança e uma equipa coesa e trabalhadora, dedicada ao serviço público, que não tenha medo de auscultar os munícipes na concretização de políticas de coesão social, de reabilitação económica e de sustentabilidade ambiental. O Funchal precisa de uma pessoa íntegra e trabalhadora, com provas dadas, capaz de liderar a cidade e apresentar aos cidadãos do Funchal projectos de futuro”. Essa pessoa é Rubina Leal, e esse nome será amanhã apresentado à Comissão Política e à Concelhia do Funchal, para ratificação. Albuquerque enalteceu honestidade, dedicação ao serviço público e conhecimento da cidade da agora anunciada candidata e principal rival de Paulo Cafôfo na corrida a liderar os destinos do município.

Rubina Leal, por seu turno, disse aos jornalistas ter sempre estado disponível para os desafios que o partido lhe tem proposto. Este é mais um. “Há que ter uma programa que mobilize as pessoas”, referiu. Acusou o Executivo socialista de “não ter obra feita” e considerou que é necessário reverter a situação. Vai manter as suas funções como governante “enquanto a lei assim o permitir”, mas tentará que não exista qualquer sobreposição ou incompatibilização.

“Queremos ser uma alternativa e retomar uma cidade que neste momento está moribunda”, disse.