Romagem mantém viva a tradição da Missa do Parto na Boa Nova

Foto: Rui Marote - Preparação da Romagem- Choupana-Bom Sucesso
Foto: Rui Marote – Preparação da Romagem- Choupana-Bom Sucesso

As Missas do Parto na Madeira ganham cada vez mais adeptos, adultos, jovens e crianças, fazem questão de participar numa das maiores tradições natalícias da Madeira. São as novenas que antecedem a chegada do Menino Jesus  na noite de 24 de Dezembro.

Foto: Rui Marote- Romagem- Boa Nova
Foto: Rui Marote- Romagem- Choupana- Bom Sucesso

O Funchal Notícias acompanhou esta madrugada (5h10) a preparação da Romagem da Choupana e do Bom Sucesso, na igreja da Boa Nova e a celebração da Missa do Parto que se realizou em homenagem à paróquia do Bom Sucesso-Choupana, e dos turistas, sócios e funcionários do Galo Resort Hotel.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

O frio que se fazia sentir às 5h00 da manhã, não impede a preparação da romagem e a alegria esplanada no rosto daqueles que com muita fé e dedicação preparam as “oferendas e os cânticos à virgem”. Os agasalhos e os barretes de orelhas, típicos da nossa ilha, saem do vestuário e são também senhores desta festa.

Romagem da Choupana e Bom Sucesso mantêm à tradição 

A palavra de ordem de quem chega é alegria, mesmo que os olhos demonstrem algum sono, a chegada dos instrumentos, violas, gaita, acordeão, pandeireta, bombo, chocalhos e brinquinhos e as vozes afinadas acordam os mais “preguiçosos”, e o licor ajuda a afinar as gargantas.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote- Romagem

5h30 o ensaio está feito, vozes afinadas, instrumentos testados, as pessoas agrupam-se em fila indiana, à frente seguem as oferendas, que vão desde a doçaria tradicional da época, até aos produtos da terra, nesta romagem com evidência para as abóboras de grande porte.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

A Romagem da Choupana e Bom Sucesso não passa despercebida e já são muitas as pessoas que a esperam no adro da igreja, os cânticos fazem-se ouvir nas redondezas e dentro da igreja.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

Os participantes sobem a escadaria da Igreja da Boa Nova e às 6h00 dão entrada  no templo que está repleto de fieis e onde o padre Toni Vítor de Sousa espera a chegada da romagem ao altar.

Turistas encantados com a Missa do Parto

Os cânticos à virgem do Parto são entoados pelos participantes na romagem e pelos fieis. Os turistas embora não percebam a língua observam encantados esta nossa tradição.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

A Eucaristia começa e a igreja é pequena para tanta gente, no exterior, estão colocados duas televisões para quem não consegue assistir a celebração dentro da igreja.  

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote – Roland Bachmeier

De pé, sentados nos bancos e nas escadarias, todos querem assistir, o coro acompanha a missa e a primeira leitura é feita em português e também em alemão, por Roland Bachmaeier, administrador do Galo Resort Hotel, para que os turistas presentes possam perceber a palavra de Deus.

A “fé” na Virgem do Parto está bem presente na Boa Nova 

Na homilia, o padre Toni, como é conhecido, exorta os fieis, para o facto do Natal “existir porque Jesus nasceu”, mesmo que já tenham passado mais de dois mil anos.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

Numa alusão ao evangelho, que no dia de hoje fala da árvore genealógica que vem desde o Rei David até ao nascimento de Jesus, o pároco pede que os fieis “valorizem a sua árvore genealógica” que pode ter bons e maus, contudo, o mais importante, no seu entender, é “olhar a nossa história, valorizá-la, e perceber quais os erros que podem ser melhorados”.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

E neste que é o tempo da família e do nascimento de menino Jesus, o padre Toni deixa o repto, “ainda vamos a tempo de mudar aquilo que é preciso nas nossas vidas”.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

A cerimónia prossegue sempre em ambiente de muito calor, alegria, paz e fraternidade, os cânticos à virgem do Parto ganham ainda mais força no decorrer da Eucaristia e a voz não esmorece a quem participa nesta festa religiosa.

Apoteose no adro da igreja 

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

A participação na Eucaristia foi enorme, mas a apoteose da festa acontece no exterior  onde muitos esperam pelo padre Toni que acompanha a romagem à saída da missa e com a sua viola e voz também participa no convívio pós Eucaristia.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

Os instrumentos são variados, desde violas, cavaquinhos, castanholas, braguinha, acordeões, brinquinhos, pandeiretas, bombos, e as vozes ainda mais afinadas, dão as boas-vindas à Virgem do Parto, ao menino Jesus, aos presentes e ausentes e ao nascer do dia que começou frio e com alguns chuviscos.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

Os cânticos são agora entoados no adro da igreja, e as pessoas reúnem-se em convívio partilhando comes e bebes, nomeadamente, cacau quente, café, licores, poncha, broas de mel e outros doces da época, também e feitas pelos escuteiros as tradicionais sandes de carne de vinha de alhos e a canja de galinha não faltaram nesta festa.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote

O espírito natalício e as missas do Parto prosseguem, na Boa Nova, no dia amanhã, pelas 6h00, com a Missa do Parto em homenagem ao sítio do Caminho do Terço, à Associação de Sangue da RAM e Pessoal do Serviço e também da Unidade de Cuidados Neonatais e Pediátricos do Serviço de Pediatria do SESARAM.

Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote
Foto: Rui Marote