20 anos de prisão por ter degolado professora no Porto Santo

Porto Santo-081
O julgamento foi no Tribunal do Porto Santo mas a decisão comunicada ao arguido no Funchal.

O Tribunal do Porto Santo aplicou hoje 20 anos de prisão, por homicídio qualificado, ao homem de 41 anos que, a 8 de Janeiro de 2016, degolou a companheira, professora.

A leitura do acórdão foi esta manhã no Tribunal de Instância Central do Funchal, edifício 2000.

O coletivo de juízes presidido por Filipe Câmara deu como provada a acusação deduzida pelo Ministério Público (MP) e julgou igualmente procedente o pedido de indemnização formulado pelas duas filhas dá vítima, condenando ao demandado no pagamento de uma indemnização de 138 mil euros.