Carro do lixo esbarra com esplanada de café encaixada na estreita Rua do Bispo

esplana2
Fotos Rosário Martins

10H00. Esquina da Rua de João Tavira com a Rua do Bispo, no Funchal, onde funciona um café também com direito a esplanada, como vai sendo moda na cidade. Eis que o tom de voz de quem manobra o carro se levanta. De súbito, quem estava na esplanada, mais virada para o lado da rua, levanta-se de rompante e há mesas e cadeiras afastadas. O carro do lixo que vem recolher o papelão precisa de espaço para entrar na rua. Todos estacam para apreciar a manobra do condutor que tem de ser feita com alguma perícia para não resvalar ainda mais para a esplanada. Um dos transeuntes atira: “É o que dá encher as ruas, mesmo estreitas, com esplanadas… Agora imagine-se se uma ambulância ou carro de bombeiros tivesse que entrar com urgência nesta zona? Ficaria à espera que os clientes do café se levantassem e as cadeiras fossem afastadas?”

ESPLANA PRINCIPAL 1Puxa daqui, aperta dacolá, lá a viatura azulada entra Rua do Bispo adentro para cumprir o seu papel. A funcionária do café continua, em silêncio, a despachar os pedidos da clientela que, neste período de férias, é muita e naturalmente que enche as esplanadas do centro da cidade.  Comentários para quê?

ESPLANA DESZTQUYE 2De facto, a imagem que o FN divulga como alerta dá que pensar. É bonito, a exemplo de outras cidades europeias cosmopolitas, decorar as grandes ruas com as esplanadas dos cafés e mais agradável é ainda desfrutar delas na pitoresca cidade. Mas parece óbvio que nem todas as ruas da cidade do Funchal se prestam a este cenário, dado serem exíguas e colocarem problemas de segurança e de acesso em determinadas situações. O problema reside no facto de, uma vez criado um precedente com um estabelecimento comercial, todos pedem o mesmo direito.

ESPLANA DESTA 3Na concorrida Fernão Ornelas, só para mencionar outro exemplo, se bem com outra amplitude e enquadramento, não deixa de levantar algumas dúvidas, o fim da rua, à direita de quem a desce do Largo do Phelps rumo ao Mercado. Há duas esplanadas viradas para a via com grande circulação de veículos. Sem exagero, podemos afirmar que as mesas e cadeiras estão quase em cima das centenas de carros que por ali circulam, ainda mais em tempo estival.

Na esquina da Rua João Tavira com a Rua do Bispo, bem vimos a reação quer de quem manobrava a grande viatura quer do público. Já são muitos cafés a querem absorver as ruas da cidade e há que restringir esta prerrogativa a espaços com as dimensões adequadas. Afinal, não se pode esticar a escala da Madeira.

ESPLANA 4