Onda de calor convida a descobrir os encantos do Caldeirão Verde

 

CALDERIÃO 1
Fotos Micaela Martins.

Com Micaela Martins

Com este calor, quando pensamos em fazer um passeio, definitivamente que buscamos sombra e água fresca. Deste modo, qualquer incursão às Queimadas, em Santana, valerá a pena pelo parque, que tem excelentes condições para fazer um belo churrasco ou mero piquenique.

Deste modo, tendo nós chegado às Queimadas, pela estreita, mas encantada estrada de acesso a este espaço florestal, encontramos as pitorescas casas do governo, rodeadas por belos e bem tratados jardins e, ao fundo, um lago com patos. Passando a ponte por cima deste, encontramos uma placa que nos encaminha para a direita, indicando-nos que, dentro de 6 Km, podemos encontrar o nosso destino. Seguimos a indicação, primeiramente, por um caminho largo e com árvores gigantescas e com formatos distintos, depois por uma esplanada de tamanho regular, que acompanha a levada pelo seu lado direito.

CALDEIRÃO 4Ao fim de um bom tempo, encontramos o primeiro dos quatro túneis, pequeno e com uma curva, que dá sempre a ilusão de o furado ser mais longo; pouco depois, o segundo, logo após a placa indicativa da descida para a Ilha, à direita. Este túnel, antecipado por belíssimas paredes cobertas de musgo, tem cerca de 200 metros. Seguidamente, tendo atravessado este túnel e encontrado pingueiras, pequenas quedas de água e alguns córregos, confrontamo-nos com o terceiro e o quarto túneis, entre os quais se consegue avistar ainda parte da freguesia da Ilha. É necessária muita cautela nos túneis, além da utilização de lanterna, uma vez que estes são, por vezes, baixos, com pingueiras e algum lameiro, sobretudo no inverno.

Após o quarto túnel, estamos a menos de um quilómetro do nosso destino e não nos devemos deixar enganar pelo espaço empedrado que encontramos, com uma placa que diz “Caldeirão Verde”. É necessário subir por uma pequena vereda encostada à esquerda que sobe para este belíssimo caldeirão, que faz jus ao seu nome, devido às paredes cobertas por tapetes de musgo e que faz a delícia das centenas de caminhantes, sobretudo estrangeiros, que diariamente percorrem este trilho, devido essencialmente à sua magnífica cascata, finda numa lagoa de águas frescas, ótimas para os mais destemidos nadarem.

CALDEIRÃO2Delicie-se, relaxe e deixe-se envolver pela beleza deste espaço, pelo som dos passados e pelo ambiente de encanto em que se encontrará. O seu corpo poderá ficar cansado desta caminhada de cerca de 4 horas, de ida e volta, pelo mesmo caminho, mas o seu espírito sentir-se-á rejuvenescer e crescer com tanta beleza e serenidade.

Se for mais destemido, mais resistente e sem “vertigens”, com aproximadamente mais duas horas, pode tentar subir até ao Caldeirão do Inferno e regressar a este caminho. É uma queda de água mais pequena e mais negra, mas vale sempre a pena, para os amantes destes pequenos reinos. Todavia, se chegou ao Caldeirão Verde e preferiu regressar, fez bem, porque só por este, terá valido a pena!